Professores de Camaçarí empenhados na defesa de seus direitos salariais


 Manifestação na Câmara de Vereadores destaca a negligência em relação à remuneração dos educadores


Na batalha contínua pela valorização da educação em Camaçarí, Bahia, os professores da rede municipal intensificaram sua luta pelo cumprimento da Lei do Piso Salarial, Lei 873/2008, em um ato recente na Câmara de Vereadores. No entanto, apesar dos esforços pacíficos, a resposta das autoridades deixou muito a desejar.


O encontro na terça-feira passada testemunhou uma cena de desânimo e frustração entre os educadores, que buscavam sensibilizar os representantes eleitos para a causa salarial. Contudo, o presidente da casa, Flávio Matos (UB), abandonou abruptamente a plenária logo após a entrada dos professores, encerrando a sessão e tentando calar as vozes daqueles que clamam por justiça.


Um dos manifestantes expressou o sentimento geral ao denunciar: “A Casa do Povo de Camaçarí não atende à Educação”, destacando a negligência das autoridades locais diante das demandas salariais da categoria. Os professores relatam que há oito anos enfrentam perdas salariais mensais, o que tem impactado severamente suas carreiras e qualidade de vida.


Além do apoio dos profissionais da educação, a manifestação contou com a presença de representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) da Bahia, juntamente com líderes sindicais do Sindiiquimica e Sindiborracha, em solidariedade à luta dos educadores.


Diante desses desafios, os professores de Camaçarí reafirmam seu compromisso de permanecer unidos em sua busca por dignidade salarial e reconhecimento profissional. Não se deixarão abater pelas adversidades encontradas, mantendo-se firmes em seus ideais de justiça e valorização.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem